sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

A INDIGNAÇÃO DA PRESIDENTA; POR QUE JÁ? (Walmari Prata CArvalho)

Nossa Presidente Dilma aparece em cadeia nacional dizendo-se indignada com as articulações de policiais gravadas em escuta telefônica. A Presidente tem todo o motivo para indignar-se, realmente qualquer greve de qualquer segmento militar é condenável, e, sem embasamento constitucional. Quando observamos movimentos grevistas nos Estados do País percebemos nitidamente que, a estrutura militar baseada na disciplina e hierarquia encontra-se comprometida.

Já vai longe o tempo em que as instituições primavam pelo fortalecimento destas vigas mestras de sustentação institucional, fatores fundamentais nos atributos de formatação das atribuições constitucionais.

Esta presente condição, este desapego estrutural, esta anarquia institucionalizada, não foi gerada no seio da força Policial, ela apenas tornou-se, por diversos fatores, hospedeiro desta doença externa chamada politicagem.

Senhora Presidenta, a senhora e seus iguais foram os responsáveis pela contaminação institucional, e, em todos os estados diariamente alimentam este cancro em nosso seio.

Ele se agiganta quando em época eleitoral acenam com melhorias como a PEC 300.

Ele se agiganta quando exoneram um Comandante Geral que não concorda com ingerências políticas.

Ele se agiganta quando em épocas de promoções é necessário o dedo dos que indicam muitas, e, repetidas vezes tirando o direito de terceiros que, não possuem apadrinhamento, ou não rezam na mesma cartilha ideológica do poder.

Ele se agiganta quando o técnico é preterido funcionalmente por outro indicado sem qualificação.

Isto e muito mais são alimentos desestruturastes, que fragilizam as vigas mestras de qualquer instituição militar. Seus membros infectados pela politicagem corriqueira em seu meio, e, sabendo que, suas demandas somente serão equacionadas se a isto se submeterem; logicamente que, a maioria toma este rumo, e, a minoria por não rezar nesta cartilha sucumbe às artimanhas dos conchavos, apadrinhamentos, desejos de politiqueiros; acabam por sucumbirem ao canto das sereias.

Já infectados observam diariamente, as articulações dos meios que os infectaram, quando buscam aprovações de emendas; quando defendem seus iguais de uma CPI; quando dizem não vi, não sei, não ouvi tudo em defesa de seu partido; quando descaradamente mentem, e, mesmo pego na mentira a transformam em equivoco unicamente pelo corporativismo explicito, aí então, aprendem do oficio, inclusive articulações. Presidenta, os maus exemplos nacionais, estaduais e municipais são tantos que me falta espaço, e, me revolta o estomago.

A senhora, Presidenta, está se indignando agora, por não ter se indignado antes com seus pares, e, assim como à senhora muitos governadores.

Prenderam o PM; quantos ao seu lado já feriram nossa constituição, e, ficaram em liberdade.

O País precisa acabar com a ingerência política em estruturas como as militares. Cobrem resultados, mas, não escolham atores, não definam direitos, deixe as estruturas legalistas internas balizar o todo.

Os exemplos devem vir do alto, mas, do alto só cai ministros, que nem presos são.

Belém 09 de fevereiro de 2012.

WALMARI PRATA CARVALHO
walmariprata@hotmail.com

7 comentários:

  1. Pimenta no cú do outro dói,no da gente é refresco.É assim que a presidenta se sente hoje.Será que ela lembra quando era guerrilheira,e fazia a maior arruaça dando trabalho para a PM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vcs sabiam que deram aumento de 140% nos salários da presidenta e dos politicos?Saiu na internet essa notícia

      Excluir
  2. Luiz Mário de Melo e Silva11 de fevereiro de 2012 04:20

    É de fundamental importância ressaltar que os grevistas são servidores públicos e tem o dever e a obrigação de prestar satisfação ao distinto público que paga seus salários. Ao decidir pela greve, essa categoria de servidor expõem, a quem de direito, os problemas que os aflige, ou seja, o público, pois como pode um servidor arriscar a vida, estando na linha da morte, por não possuir incentivo (salário digno, pelo menos) e talvez até equipamentos para fazer frente aos perigosos opositores e ainda aparentar que está tudo bem? O público precisa conhecer como está a segurança, porque a greve sugere que seus membros não se curvam aos "bicos" corruptores.

    ResponderExcluir
  3. O troco do PT
    Começarei este pequeno texto com uma frase muito conhecida no meio Policial militar: Não esquece a volta do anzol (que significa um dia te pego). Durante a ditadura militar (1864-1985) Devido a ausência de liberdade de expressão, várias pessoas, principalmente do meio acadêmico como Professores e estudantes, se insurgiram contra a ordem vigente. Daí surgiram vários grupos armados como o comando de libertação Nacional (COLINA) e Vanguarda armada revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Tanto nas principais Cidades, mas também no campo, houve uma brutal repressão por parte das forças armadas e auxiliares, esta última sendo representada principalmente pelas Polícias militares. Em suma, a ditadura restringiu o exercício da cidadania e reprimiu com violência todos os movimentos de oposição.
    Com o advento da constituição de 1988, conhecida como a Constituição cidadã, pensou-se que, como previsto no seu Artigo 5º, todos seriam iguais perante a lei sem distinção de qualquer natureza, porém, há um grupo de Brasileiros que está numa situação idêntica ao que o povo Brasileiro viveu na época da ditadura: Policiais militares e Bombeiros militares.
    Continua.....

    ResponderExcluir
  4. Continuação

    Muita gente sabe que boa parte dos Vereadores, Prefeitos, Deputados, Senadores, Governadores, e a Presidente, que hoje estão no poder, viveram aquele período de exceção. Por sinal a Presidente Dilma fez parte das duas facções que foram acima citadas, sendo presa pelo exército e torturada por 22 dias, assim como muitos desses que estão no hoje poder.
    As greves recentes das Policias militares do Ceará, Maranhão, Pará, Bahia e Rio de Janeiro trouxeram à tona cenas que nem nas ditaduras se deveriam ver: A utilização do exército com o intuito de reprimir, física e psicologicamente, seus próprios compatriotas que lutam por melhorias salariais e de trabalho. Nossas autoridades estariam dando o troco aos Policiais militares por terem sido punidos pelo que cometeram durante a ditadura militar? Os líderes dos movimentos grevistas cometeram crime tão grande como aquele que cometeram os guerrilheiros quando trocaram presos políticos, inclusive o ex Dep. José Dirceu, pelo Embaixador dos Estados Unidos Charles Burke Elbrick durante a ditadura?. Será que ao tomar essas decisões a Presidente Dilma não tem um pouquinho de ressentimento? Eu acho que tudo isso é a volta do anzol.
    Ass.; PM anônimo, tenho medo da ditadura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com seu posicionamento.Seu relato é historico com os quais convivi.O remanescente,mas,atual balisamento das instituições militares no que diz respeito as greves deveria conduzir todas as instituições a se harmonizarem na busca de caminhos outros que atendessem nossas necessidades de reinvidicar e de apresentar a sociedade nossa condição de trabalho.Inicialmente precisamos falar a mesma linguagem,estamos muito desagregados,e,imensamente divididos hierarquicamente,este seria nosso primeiro passo,o segundo sairia apos,e,em consequencia do primeiro.

      Em relação a DITADURA,não digo a de Cuba,a da China,mas,aquela que foi nossa,e,que alguns chamam de ditadura,não tenho medo,de lá sairam nossas melhores estruturas.Vivia-se a vida sem medo de ir e vir,quando comparo com os dias de hoje sinto saudade,e,percebo que inumeros outros começam a ter este sentimento.Erros existiram.Aquela ditadura de armas,foi em decorrencia de um chamamento dos intelectuais,da sociedade,que as FA atenderam,e,diferentemente de outras ditaduras devolveu o poder do Estado em condições melhores das que hoje estamos.Agora estamos em nova ditadura pela anarquia,do poder dos camaradas,onde a corrupção do clã dos hermanos é perpetuada,perdoada em nome do continuismo no poder.Agora as armas são os decretos,as leis criadas dentro da ideologia,desta ditadura eu tenho mais medo do que da outra,da outra só quem deve ter medo serão pessoas como Jose Dirceu,Jenoino,Dilma,e,seu iguais.

      Procurando tornar mais leve assunto de grande controversias,de cara podemos mensurar a qualidade das duas ditaduras:A de hoje,seu sistema prisional,suas masmorras produzem para a sociedade o mesmo ser que a ela adentra,tais como Fernandinho Beira Mar,Marcola....As masmorras da Ditadura das armas produziram Deputados,Governadores,Presidentes,e,inclusive os anistiou,e,hoje,eles não querem anistiar o PM.
      Não fique surpreso,do jeito corrupto que conduzem o Brasil,logo,a sociedade estara pedindo um Castelinho Branco para morar.Não tenha medo PM anonimo.WALMARI

      Excluir
  5. Ela tem o dever de anistia os militares da bahia. Ou ela esqueceu que na semiditadura em que ela pegou em armas para lutar contra o governo ela foi anistiada. E também quando oposição apoiava greve de todas as clases, inclussive dos Militares

    ResponderExcluir