segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Guido Mantega e o “golpe do João sem braço” (Ou: “Puta que o pariu!”)


O Ministro da Fazenda, Guido Mantega, exonerou o Presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, por indícios de corrupção (ele teria aberto “offshores” em paraísos fiscais que teriam movimentado U$25 milhões).
Para se livrar dos efeitos da desastrosa nomeação, Mantega disse que a indicação de Denucci para o cargo coube ao PTB. O Partido, por sua vez, contradizendo o ministro, asseverou que a nomeação foi de inteira responsabilidade de Mantega.

Infere-se, de pronto, deste imbróglio, que Mantega está tentando aplicar o famoso e repugnante “golpe do João sem braço” ao tentar se eximir da responsabilidade de ter nomeado o ímprobo ex-presidente.

Mesmo que não tenhamos, inicialmente, certeza sobre o autor da indicação do pilantra engravatado, para administrar a Casa da Moeda brasileira, é um absurdo que um Ministro de Estado, nesta coisa chamada BRASIL, tenha nomeado alguém para esse relevante cargo amparado unicamente pela indicação de um Partido Político, sem examinar os predicados e idoneidade do apadrinhado.

Embora Mantega tenha entregado a chave do cofre a um “irmão Metralha”, a presidenta desta esculhambação chamada Brasil não vê qualquer anormalidade no comportamento do seu subordinado e não medirá esforços para bloquear qualquer investida dos Partidos de oposição contra o desentendido ministro.

Diante de mais esse caso de desrespeito à inteligência dos jumentos verde-amarelos, somente nos resta dizer: PUTA QUE O PARIU!
   

Um comentário:

  1. Luiz Mário de Melo e Silva7 de fevereiro de 2012 02:46

    O que ocorre é um roubo a céu aberto. Só não vê quem tem o rabo preso, que não são poucos. O pior é que ninguém é preso. É por isso que não há segurança efetiva, pois se houvesse acabaria a corrupção...Quanto maior o roubo maior o prestígio.

    ResponderExcluir