sábado, 2 de fevereiro de 2013

A tragédia de Santa Maria (RS) e a vitória do Senso Comum. (Ou: “Quando a casa cai – ou queima”)

Publiquei um artigo no “Blog de Filosofia do Wolgrand”, denominado OS INTELECTUAIS, COMO OS MÍSTICOS, ADIVINHAM O FUTURO, com o qual sustentei a tese de que o homem culto, intelectualizado, possui a capacidade de prever o futuro. Esse “dom” o torna capaz de fazer planejamentos, se antecipar aos acontecimentos e exercer certo controle sobre a realidade.

Não há mágica nesse processo. É o resultado da leitura de um mundo que se comporta mecanicamente. Qual a vantagem disso? Basicamente, a de não ficar sob os desígnios da “deusa Fortuna”, isto é, do acaso. Não há surpresas neste mundo quando o lemos com os olhos do intelecto.

Mas o que ocorreu em Santa Maria – e está ocorrendo em todo país – prova que o brasileiro não consegue ultrapassar os frágeis limites do Senso Comum. Nossa leitura está circunscrita ao AQUI AGORA. No máximo, delegamos a previsão dos acontecimentos às autoridades legalmente constituídas, como se elas fizessem bom uso da reta razão e conseguissem se antecipar aos fatos.

Agora, depois do incêndio que vitimou mais de duzentos jovens no sul do país, o povo brasileiro, sem exceção, cobra providências que nunca foram realizadas, como se o princípio da combustão ainda não tivesse sido descoberto. Do outro lado, as autoridades, fazendo a "mea culpa", em tempo record, vistoriaram casas de espetáculos em todo território nacional, do Oiapoque ao Chuí, e  interditaram centenas de estabelecimentos, sob o extemporâneo argumento de não estarem em consonância com as normas legais. Se o acidente em Santa Maria não tivesse ocorrido, essas ações preventivas não teriam sido adotadas.

O “Modus operandi” do povo brasileiro denuncia que neste país ninguém consegue ver  além do que está diante do nariz. E como somente a Mãe Diná, Irmã Jurema e o pai Osmar possuem a faculdade de adivinhar o futuro, todos se limitam à visão empírica do mundo e somente agem quando a casa cai (ou queima).               

Um comentário:

  1. Luiz Mário de Melo e Silva2 de fevereiro de 2013 11:53

    Caro profº é a "Cultura da hipocrisia" imperando. Acesse www.opirata2.blogspot.com e leia.

    ResponderExcluir