terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O serviço temporário que é eterno no Estado do Pará (Ou: "Com servidores contratados sem critério o Sistema Penitenciário do Estado é um caos")


Governo vai mandar embora 400 servidores da Susipe (06/01/2015)

O governo do Estado do Pará começou a demitir mais de 400 servidores da Superintendência do Sistema Penal do Pará (Susipe), contratados nos anos de 2008 e 2009. A demissão pegou alguns agentes de surpresa e, diante desta situação, o Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Pará (Sepub) está se reunindo com os trabalhadores para tomar providências, além de entrar com mandado de segurança.

De acordo com o presidente da Sepub, Ezequiel Sarges, o conhecimento sobre a demissão já vem de anos, mas ao longo desse tempo conseguiram prolongar prazos dos contratos dos servidors.

Com o boato das demissões, o sindicato se reuniu com o alto comando da Secretaria de Estado de Administração, que negou a informação sobre os desligamentos.

“Há anos o governo do Estado vem tentando nos colocar na rua. São pessoas que entraram ainda na gestão do PT e nós conseguimos ao longo dos anos prorrogar os contratos, mostrando as dificuldades que o sistema carcerário possui”, disse.

A confirmação do tal boato foi descoberta por acaso. “Eu fui me consultar em uma clínica e lá fui avisada de que não seria possível, que era para ir até o Iasep [Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará]. Lá recebi um informativo: Titular suspenso por remissão”, explicou uma das servidoras distratadas, que não quis se identificar.

O mesmo aconteceu com mais agentes que estavam presentes na Sepub para reunião que definiria as providências legais a partir de então.

Ezequiel também acusa a Sead e Susipe de não cumprir com o contrato, visto que o prazo da contratação valeria até 31 de dezembro de 2014, porém havia sido prorrogado para 31 de janeiro de 2015. Mas já no dia 2 de janeiro desde ano, grande parte dos agentes já estava desligada da função, sem qualquer aviso.

O presidente do sindicato afirma que com a demissão de mais de 400 agentes penitenciários quem deve sofrer as consequências é a sociedade. “O reflexo disso está lá fora, nas ruas, aumentando as modalidades de criminalidade, fugas em massa. O governo não está dando segurança à população, agora imagine para um agente”, desabafou.

CONCURSO

Segundo Ezequiel, o pedido para realização de concurso público para agente penitenciário é cobrado na Sead há anos, inclusive foram informados na época das eleições de que já havia um projeto para realização de concurso, mas que nunca saiu do papel.

“O que nós queremos é o concurso público, mas alegaram que não existe essa função. Agora disseram que já havia um projeto de realização, mas entraram com recurso e foi anulada. Entramos com uma ação civil pública no Ministério Público Estadual e fomos informados que não seria possível realizar o concurso por causa da ação. Mesmo que haja o concurso, querem abrir apenas mil vagas, mas é necessário muito mais que isso”, contou.

“Amanhã vamos entrar com um mandado de segurança para a manutenção do pessoal”, afirmou Ezequiel. A categoria ainda está cogitando a possibilidade de uma paralisação.


Fonte: Diário do Pará

3 comentários:

  1. Parabenizo o GOVERNADOR pela atitude sensata. Nao foi o Jatene que desviou o dinheiro do imposto sindical. Não foi o Jatene que dividiu com a DIRETORIA DO SINDICATO, o dinheiro que saiu do bolso dos servidores. Não foi o Jatene que super faturou a compra de uma sede em ananindeua para o sindicato. Não foi o Jatene que lavou o dinheiro com compra de terreno, como assim fez o SR. EZEQUIEL E QUADRILHA DO VÔVÔ. em relação aos servidores, foi muito bem feito, porque esses contratados foram fazer campanha para o HELDER, E NAO SAO NEM CONCURSADO, entraram pela janela e nao tem moral pra reclamarem de porra nenhuma. PORTANTO VÃO PEDIR VAGA na porta da RBA...QUEM SABE O helder faz uma macumbinha com o pai dele e arruma uma vaguinha. E O sR. ezequiel nao pode falar em corrupçao, porque a policia federal ja ta de olho nos vôvôs.

    ResponderExcluir
  2. PARALISAÇÃO??? KKKK. Eu nem posso dizer que pago pra ver...porque eu jogaria dinheiro fora....kkkkk. QUEM É O IMBECIL QUE VAI PARALISAR UM SERVIÇO DE SEGURANÇA PUBLICA? E DE UMA IRRESPONSABILIDADE,INSANIDADE,BURRICE.PARALISAR E UM ATESTADO DE IDIOTICE QUE RESULTARIA EM DEMISSAO EM MASSA. Nada de quatroscentos...mas sim duas mil demissoes. ESSES CARAS SAO UMA PIADA.

    ResponderExcluir
  3. Meu caro Wolgrand admiro muito suas ideologias e por ísso sempre estou aqui em seu blog....Eu moro em Ananindeua e trabalho em Barcarena, por ísso trafégo todos os dias pela Rodovia Alça Viária, tive a infelicidade de passar no KM 16 desta rodovia e assistir um assalto a uma VAN, quando passei no quartel da polícia Rodoviária Estadual parei e informei a um policial, ele me respondeu que o novo comandante da policia rodoviária proibiu a fiscalização ao longo da alça viária, que absurdo, o mesmo policial me informou que infelizmente não iría informar ao referido comandante, pois o mesmo é muito arrogante, por ísso meu amigo Wolgran pra que um quartel ali? só para os policiais ouvirem as queixas e pronto, talves este bendito Comandante não imagina o grau de periculosidade que a alça viária oferece, venho aqui fazer este desabafo e espero que as fiscalizações ali volte para fazer a segurança dos que usam esta linda Rodovia, muito obrigado...

    ResponderExcluir