terça-feira, 27 de maio de 2014

O legado da incompetência (Ou: “Pra frente Brasil!”)

“O legado vai aparecer lá para 2017 ou 2018, quando as pessoas vão ver como vai estar o Brasil com relação a mobilidade urbana, hotéis, aeroportos, sistema de comunicação...” (Jerome Walcke, Secretário-Geral da Fifa)
.
Quando alguém diz que um evento desportivo como a Copa do Mundo de Futebol deixará um legado ao Brasil, se referindo a possíveis melhorias em serviços básicos de mobilidade urbana, sistema de comunicação, aeroportos, etc., afirma, ao mesmo tempo, que o governo brasileiro, em suas diversas instâncias, é incompetente para propiciar aos seus administrados os mesmos serviços sem a necessidade de realização de um evento dessa natureza.
.
O mais interessante é que os recursos pecuniários utilizados para as benfazejas obras são, não sua totalidade, do próprio país. A Fifa não injetou um único centavo em solo brasileiro.
.
Se foi possível construir um “legado” com a Copa, por que não o fizeram sem ela?
.
O certo é que esse “legado” é a prova cabal da incompetência dos nossos gestores. Em vez de melhorarem os equipamentos públicos para o bem do povo, independente da realização de uma Copa do Mundo no Brasil,  apenas o fizeram num contexto de flagrante “Pão e circo”, para extraírem os dividendos políticos que lhes interessam.
.
Enganam-se aqueles que dizem que o Brasil é um país subdesenvolvido. Quem, de fato, está abaixo do razoável é a mentalidade do seu povo.
.
Pra frente Brasil!      



Nenhum comentário:

Postar um comentário