segunda-feira, 7 de abril de 2014

Praças aquarteladas no 6º BPM resistirão caso governo utilize a força bruta. (Ou: “Com o sacrifício da própria vida”)

O Major Wolgrand esteve hoje, 7 de abril, no quartel do 6º BPM para apoiar as ações das praças que reivindicam tratamento isonômico em relação aos oficiais militares. O governo do Estado cometeu a lambança de conceder aumento salarial apenas para os oficiais e se esqueceu daqueles que “carregam o piano” da polícia administrativa no Estado do Pará. Resultado: Manifestações em vários municípios paraenses.

Se o governo vai atender as reivindicações da categoria ninguém sabe, mas é certo, segundo relato de dezenas de militares, que as praças que estão no quartel do 6º BPM RESISTIRÃO COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA se for necessário.

Disse um militar: “se os vagabundos estão matando companheiros nossos a cada dia, pelo menos aqui morreremos com dignidade pelas mãos dos agentes do próprio Estado”.  

O administrador deste blog espera que as partes ajam com razoabilidade e não protagonizem mais um lamentável episódio que macule a sofrida imagem do Estado do Pará.

2 comentários:

  1. Professor, considerando que os praças estão recebendo reajuste salarial junto com o salário mínimo, portanto anualmente, o que é uma exceção no serviço público, começo a achar que estas lideranças estão trabalhando para políticos de oposição, o que o senhor acha? Outra questão é: estes oficiais não foram beneficiados com o reajuste anual pelo salario mínimo? Parece que não, ou estou errado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc esta errado,todos recebem o aumento no mes base que é abril,o aumento é escalonado do cabo ao coronel

      Excluir