domingo, 6 de abril de 2014

Governo do Pará mente em nota para confundir a população e colocá-la contra as Praças PM/BM.

1ª mentira – Diz a nota do governo: “As praças tem garantido, desde 2006, aumentos salariais nos mesmos índices que o salário mínimo, acima portanto da inflação. Isso permitiu que o soldo aumentasse em 395 %, enquanto que para os oficiais foi de 160.
.
Contestação – O salário mínimo em 2006 era de 350 (trezentos e cinquenta) reais. Hoje o salário é de 735 (setecentos e trinta e cinco) reais, logo o aumento foi de pouco mais de 100%, muito distante dos 395% que a NOTA anuncia. É mentira!  
.
Obs: Apenas os SOLDADOS possuem o soldo atrelado ao salário mínimo. Os demais níveis hierárquicos das praças (cabos, sargentos e subtenentes) não receberam, no período, os mesmos reajustes concedidos aos soldados.  
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2ª mentira: Diz a nota do governo: “Enquanto para os oficiais foi de 160%”.
.
Contestação: De 2006 até hoje o governo concedeu reajuste diferenciado para os diversos níveis hierárquicos que compõe o oficialato (tenentes, capitães, majores, tenentes coronéis e coronéis), logo como dizer que o círculo dos oficiais recebeu um único percentual de reajuste. É mentira!  
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
3ª mentira: Diz a nota: “Ainda este ano o risco de vida dos praças será elevado para 100% do soldo. Com isso os praças terão ao todo no ano um aumento de 14.6%. Portanto maior que os 11% concedidos aos oficiais”.
.
Contestação: O aumento do percentual do RISCO DE VIDA de 70% para 100% terá de ser aprovado pela Assembléia Legislativa do Estado e não poderá excluir os oficiais militares, salvo se a profissão de oficial for menos arriscada que a de praça, além de atentar frontalmente contra o PRINCÍPIO DA ISONOMIA SALARIAL. É mentira! (se não for mentira, será ilegal).   
------------------------------------------------------------------------------------------------------------
4ª mentira: Diz a nota do governo: “Além disso o auxílio fardamento dos cabos e soldados também será estendido para sargentos e subtenentes”.
.
Contestação: A legislação militar vigente apenas prevê a concessão de fardamento, 02 (duas) vezes por ano, apenas para os militares da ativa, nas graduações de cabos e soldados, logo terá de ser modificada a lei para que os sargentos e subtenentes possam receber esse benefício, que a rigor NÃO INTEGRA O SALÁRIO DA PRAÇA, mas é uma indenização que somente os cabos e soldados da ativa recebem. É mentira!  
------------------------------------------------------------------------------------------------------------.
ESTE VÍDEOBLOG ESTÁ À DISPOSIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO PARA A REFUTAÇÃO DAS AFIRMAÇÕES AQUI FEITAS.


3 comentários:

  1. Meu amigo Pitbull,isso tudo é mais uma razão pra que você possa assumir sua liderança,representando sua categoria.
    Se você filiar os GUERREIROS,que acreditam que você tem acumulo pra discussao e que voce e capaz de fazer um excelente trabalho,então as negociaçoes vão andar.
    E preciso Dinheiro em caixa da Associaçao, pra uma hora como essa poder comprar horário na TV.
    Outro ponto que voce perde muito tempo é de NÃO FAZER UM FAMILIAR SEU; SER UM LIDER EM DEFESA DA PM.(ja que voce faz parte)
    Eu queria ser sua prima agora.kkkk,
    O bicho ia pegar!!!

    ResponderExcluir
  2. "Uma mentira dita mil vezes torna-se uma verdade" Paul Joseph. (Ministro da Propaganda do Reich na Alemanha Nazi de Adolf Hitler)

    ResponderExcluir
  3. Não sou policial militar mas penso que está briga trará mais prejuízos que conquistas as praças porque o fato da remuneração deles está vinculada ao salario mínimo garante reajustes anuais, bem diferente dos outros servidores que precisam negociar de tempo em tempo para receber reajuste salarial. Caso o governo dê o reajuste solicitado no futuro vão reclamar das perdas salariais como as demais categorias do serviço público.

    ResponderExcluir