domingo, 17 de março de 2013

Eleições no MP: Wolgrand acerta na mosca (Ou: “Uma eleição com cartas marcadas”)


No artigo “O MP do Pará e o “Pulo do gato” eleitoral” Wolgrand preconizara que o Procurador Antônio das Neves, da ala conservadora, lograria êxito na nova eleição para o cargo de Procurador Geral de Justiça do Estado do Pará, após a morte da Procuradora eleita Graça Azevedo.

A estratégia foi simples. No segundo pleito, um dos candidatos desistiria da concorrência e os votos da “situação” se concentrariam no outro candidato. Assim, coube ao Procurador Jorge Rocha abdicar em favor do seu colega Antônio das Neves. Resultado: Antônio venceu o pleito realizado nesta sexta, 15/03, obtendo 193 votos contra 105 da candidata de oposição, Ubiragilda Pimentel.  É como dar banana para macaco, não tem erro.

Isso prova que o mundo humano, como o natural, cumpre certa lógica que nos permite conhecê-lo de antemão, principalmente quando se trata do Ministério Público do Pará, onde a luta pelo poder observa o óbvio: o interesse público se sujeita ao privado.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário