segunda-feira, 25 de março de 2013

A Carta Aberta do MPE e a Democracia de araque.

O Ministério Público do Pará é mesmo uma contradição. Sob o manto do espírito democrático alguns membros subscreveram uma Carta Aberta à Procuradora Ubiragilda Pimentel tentando fazê-la desistir de um recurso, com efeito suspensivo, que a ilustre membro do Parquet interpôs contra as últimas eleições para Procurador Geral de Justiça do órgão.

Ora, se é o espírito democrático que os fez rogar à Ubiragilda, não seria a mesmo espírito que confere à Procuradora o direito de recorrer daquilo que entende estar errado? Parece que Democracia no Parquet é fazer aquilo que alguns querem, certamente por crerem estar com a razão.         

9 comentários:

  1. Acontece professor,que o tal "recurso" na verdade é um pedido sem amparo legal cujo único objetivo é permitir que o Procurador Manoel Santino grande amigo da candidata derrotada,permaneça no cargo de Procurador Geral interino por tempo indeterminado.Uma das primeiras providências dele,no dia aliás de sua posse,foi determinar a volta dos carros oficiais para todos os Procuradores e que haviam sido cortados em respeito a lei de combate a improbidade.Na verdade,o tal "recurso" é um golpe com o objetivo inclusive de desmontar todo o trabalho de investigação dos Promotores do caso ALEPA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, seja ou não para beneficiar o Procurador Manoel Santino, você tem de entender que o recurso interposto pela procuradora é a mais clara expressão da Democracia. Neste regime até o diabo tem o direito de dizer o que pensa. É uma pena que a maioria das pessoas não entende isso e tem uma visão ROMÂNTICA dessa prática. Os membros do MP são craques em usar os instrumentos democráticos segundo os seus interesses. SERÁ QUE VOCÊ IGNORA ISSO? O governo, o Judiciário, o Legislativo, etc. fazem a mesma coisa. Você está se fazendo de "tatu" ou é um romântico babaca? Quanta hipocrisia!

      Excluir
  2. Não sonha Wolgrand que o MP não sabe o que é democracia. Eles são autoridades e acham que nós existimos para eles, não o contrário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, eu não sonho há anos, nem mesmo com o MP.

      Excluir
  3. Essa deve ser uma tentativa de exumar a múmia. Já esqueceram do processo (pegou Embargo de Gaveta) que o procurador de Justiça (deve estar procurando por todos esses anos e ainda não achou) Manoel Santino responde em concurso como o Coronel PM Vieira, o "Vieirão", ex-comandante da PM no governo anterior de Simão Jatene, quado aquele era o Secretário de Segurança e Defesa Social. Esse processo foi tornado público através do jornal DIÁRIO DO PARÁ.

    ResponderExcluir
  4. estas tendo tempo para o teu blog wol? tenho a impressão de que o walmari ta assumindo as rédeas e sumpriminhdo muitos comentarios...

    ResponderExcluir
  5. Quando julgas os outros,te apresentas como realmente és,apesar que não existes,pois,a covardia não te deixa assumir o que escreves.A unica redea que eu gostaria de assumir é aquela que te permites usar pela covardia em te expressar,talvez assim conseguisse te fazer mais HOMEM,por outro lado passas a certeza de que não me conheces,e,muito menos o Wolgrand que jamais foi submisso,assim como tu,que te escondes se submetendo pelo medo a alguem.Gostaria muito de suprimir sim,a tua covardia.

    ResponderExcluir
  6. wol quanto tu ganhas quando reformado disciplinar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não estou reformado, mas na RESERVA REMUNERADA por ter cometido o crime de exercer o magistério (Professor do IFPA)e ser policial militar concomitantemente. Quanto ao meu salário, creio que o Governo, observando a Lei de Acesso à Informação, deve ter divulgado em algum site.

      Excluir