quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

As Organizações Rômulo Maiorana (ORM) estão de luto. Morreu o grande aliado ALMIR GABRIEL (Ou: "A promiscuidade entre o público e o privado")

Foi no primeiro governo de Almir Gabriel que a TV Liberal, integrante das ORM, firmou o tenebroso convênio com a FUNTELPA, no qual o Estado do Pará se comprometeu a repassar mensalmente R$ 467 mil à emissora, para que esta utilizasse as 78 repetidoras do Estado e assim poder transmitir a programação da Rede Globo de Televisão para vários municípios paraenses. Nos 10 anos de duração do convênio foram repassados mais de 37 milhões de dinheiro público para os cofres das ORM. Em outras palavras, os Maioranas usaram as antenas da FUNTELPA para fins privados e o Estado ainda teve de pagar por isso. Esse foi o mais absurdo convênio que Administração Pública brasileira firmou com uma pessoa jurídica de direito privado. Tudo para beneficiar Rominho e Cia com dinheiro do Erário.

Esse fato apenas prova que o relacionamento das ORM com o PSDB é de longas datas. Não é sem razão que na primeira capa da edição de hoje, 20/02/13, de “O Liberal”, aparecem os “entristecidos” Jatene e Zenaldo, velando o corpo de Almir. 

É por essas e outras que o luto mais sincero com a morte do bondoso político foi o dos donos das ORM. Os outros não passam de hipócritas oportunistas.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário