segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

As Organizações Rômulo Maiorana (ORM) e o uso extorsivo dos instrumentos midiáticos. (Ou: “A ignorância é a causa de todos os males”)





A matéria de capa do jornal “O Liberal” de domingo, 10, intitulada “MP INVESTIGA COMPRA DE TERRENO PARA CONSTRUÇÃO DE SHOPPING” ratifica o raciocínio apresentado na matéria publicada no jornal “Diário do Pará”, no dia 08 deste mês, na qual consta que as ORM estão investindo contra a Construtora FREIRE MELLO – empresa que vendeu um terreno para a construção de um shopping Center em Belém –, em razão da esposa do proprietário, Cláudia Mello, ser a inspetora da Receita Federal responsável pelo processo aberto contra a empresa ORM Air, em agosto de 2012, após a retenção de um jatinho “alugado” com suspeita de irregularidades.  

As investidas das ORM começaram com pequenas publicações contra a Freire Mello nos dias 6 e 7 de fevereiro, na Coluna denominada “Repórter 70”. Atacaram dizendo que a empresa foi responsável pela devastação de expressiva área verde localizada no Bairro de Val-de-Cans, em Belém, para a construção de dois condomínios residenciais – Cristal Ville e Água Cristal -; bem como pela venda de uma parte dessa área para a construção de um Shopping Center. Empreendimentos que teriam resultado num significativo lucro, porém com prejuízo para o meio ambiente.

O que salta aos olhos nesse imbróglio não é a verdade dos fatos, mas os meios utilizados pelas ORM para atingir os seus objetivos. Fato semelhante ocorreu quando a Vale do Rio Doce, anos atrás, retirou a publicidade das páginas dos jornais dos Maioranas. Sofreu uma perseguição fragorosa, com publicações atentatórias a sua imagem. A Vale voltou atrás e se curvou ao poder das ORM.

Outro indicativo deste triste episódio e o fato de ser característico de sociedades onde ainda impera práticas coronelistas, contrárias ao espírito democrático que se diz existir no Brasil. Numa Democracia os meios de comunicação devem visar o interesse da sociedade, porém, na oligarquia paraense a mídia serve para mobilizar os órgãos de controle e a opinião pública com vistas a interesses privados. É a prova irrefutável do subdesenvolvimento.

Embora o uso extorsivo das informações seja algo universal e intrínseco ao espírito humano, é possível combatê-lo com o ESCLARECIMENTO, mas para isso é preciso educar as pessoas para que não sejam presas fáceis desse tipo sutil de manipulação. Mas a estupidez e ignorância do paraense compõem um ambiente favorável às nefastas práticas das ORM, com vistas unicamente à obtenção de lucro financeiro e poder político.

A existência de rufinos numa sociedade é estimulada pela estultícia de um povo!

2 comentários:

  1. O governo do estado e as organizações romulo maiorana são aliados há muito tempo em prejuízo dos interesses do povo do pará. Todo mundo sabe disso e ninguém faz nada.

    ResponderExcluir
  2. Jatene sempre contemplou O Liberal com publicidade e com o aluguel das antenas da FUNTELPA. É por esse motivo que O liberal defende o governo até de baixo dágua. Wolgrand você disse muito bem, este estado é um prato cheio para essa turma que quer se dar bem com o dinheiro público. é uma pena.

    ResponderExcluir